Aos Cemitérios Esquecidos

Eis o lugar de arrepios aos estúpidos
És onde minhas doces lágrimas descarrego
Noites e noites, morada de meus devaneios distraídos
E aos túmulos e a solidão me apego

Tamanha distração que nem licença peço
Ao me deitar sobre sepulturas particulares
Anjos mortos solitários em seus lares
E nessa morbidez lúgubre padeço

 Um mar imenso de estacas e cruzes
Anjos de mármore, sinais da morte
Aqui na eterna escuridão, jamais acendam luzes
Nessa desgraçada vida nunca tive sorte

 O barulho do mundo foi minha tortura
Aqui no mar do esquecimento, a paz é minha cura
Se na vida nunca tive sorte
É então que nesse cemitério prefiro a morte

 Eduardo Siqueira

http://spaces.msn.com/members/dunklenwolfnetz


Parabéns pela poesia. Muito boa!

7/27/2012 06:50:07 pm

It�s perfect time to make some plans for the future and it�s time to be pleased. I�ve read this post and if I could I wish to suggest you some interesting items or suggestions. Perhaps you can write next articles referring to this post. I want to read even far more issues about it!

Reply
8/7/2012 10:04:02 pm

Hi, Neat post. There�s a problem along along with your internet site in internet explorer, could test this. IE nonetheless may be the marketplace leader and a very good portion of people will omit your excellent writing because of this dilemma.

Reply
8/8/2012 08:43:51 pm

I recognize there exists lots of spam on this blog. Do you want support cleansing them up? I could support amongst courses!

Reply
Analice Ramone
2/3/2013 04:01:14 am

poesia perfeita.....descarregou minha alma realment.....e como se fosse um lugar + calmo do mundo aos meus olhos

Reply
Analice Ramone
2/3/2013 04:02:46 am

poesia perfeita.....descarregou minha alma realment.....e como se fosse um lugar + calmo do mundo aos meus olhos

Reply



Leave a Reply.